PERFIL
19/09/2016
Romance de Dona Moça

Aqui expressamos um pouco da arte, da emoção pura, do trabalho e da técnica de um grupo que arrancou lágrimas e aplausos durante esta Semana farroupilha. Acompanhe a história de Dona Moça.

A Invernada Adulta do Centro Nativista Boitatá, inspirada na obra “Romance de Dona Moça” do ilustre poeta Aparício Silva Rillo, que adotou São Borja como sua terra, de alma e coração. Traz o amor vivido entre Dona Moça e um tenente moço de farda branca e rubro galão. O amor, proibido pelo pai de Mocita, por tudo que a bandeira do Tenente representa, um oficial argentino, acaba transformando a linda história de amor em uma forte e marcante história de guerra.
O sobrado de Dona Moça, as margens do Rio Uruguai, onde o tenente ancora o seu barco, é o cenário do amor mais puro vivido entre dois corações, que desejam apenas viver juntos e em paz.
Em uma linda e comovente história, a Invernada Adulta retrata a dor da separação daqueles que amamos...
O sobrado, e demais acessórios utilizados para dar vida a época da Guerra do Paraguai, período em que se passa a história, foram integralmente construídos e fabricados pelos próprios integrantes do grupo, bem como suas indumentárias, tingidas, customizadas e feitas pelas próprias mãos dos dançarinos. O chiripa primitivo, indumentária muito antiga e completamente desprovida do luxo, vem para afirmar a alma do grupo que pretende marcar pela diferença. As botas Garrão de Potro, retiradas do couro do animal, foram retiradas, moldadas e curtidas pelos peões que além de dedicarem-se a confecção de sua indumentária, ainda deixam barbas grandes, características dos homens primitivos.
As prendas, deixando suas vaidades e manias de qualquer mulher, colocam seus pés descalços, não usam maquiagens, brincos, e doam-se a estes personagens, incorporando lindas e determinadas mulheres, todas morenas.
Buscando valorizar os dons dos filhos desta terra, guaiacas de couro cru foram fabricadas em nossa própria cidade.
As carneadas da entidade, foram sempre assistidas e acompanhadas pelos Peões da Invernada Adulta a postos para fabricarem suas botas, que foi de fato, o primeiro calçado fabricado no Rio Grande do Sul, ainda pelos índios.
Agradecemos ao apoio de todos que acreditam e lutam ao nosso lado. Pessoas que colaboram para que nosso sonho se torne realidade. Agradecemos ao Centro Nativista Boitatá, por nos permitir representar tão grandiosa e valorosa entidade tradicionalista.
Uma história de amor, guerra e morte!
Apaixone-se e sofra com o lindo romance de Mocita e seu amado tenente.

 

 

 

















































 

Table 'jjbetimc_sitiojj.contador' doesn't exist